VAMOS REDUZIR A NOSSA PEGADA HUMANA!..........
VAMOS COMER OS PRODUTOS SÓ NA ÉPOCA EM QUE SÃO PRODUZIDOS !..............................................
VAMOS TODOS SEPARAR O LIXO E FAZER A RECICLAGEM!

sábado, 4 de maio de 2013

Favas

 No dia feriado fui ao quintal plantar o resto das cebolas e ver como estavam as coisas, agora que o calor já começa a apertar e a secar tudo....


A terra que me custou tanto a cavar porque estava muito empapada com tanta água? Está tão seca que tive que a regar para conseguir meter a enxada e plantar as cebolinhas.... com muita luta lá consegui plantar cerca de duzentas e cinquenta, acho que vão chegar se se criarem...

A terra está tão seca que já tem rachas na superfície  por baixo parece aqueles queijos cuja faca nem consegue entrar???
 Pois é assim....



 Entretanto as favas que eu achava que não havia??
Há e muitas, tantas, que enchi um saco em quatro faveiras, é incrível como há três semanas quando lá estive não as via, agora que as folhas secaram só vejo favas, apanhei dois sacos bem cheios e nem cheguei a entrar no faval propriamente dito....

Chamei-lhe favas bebé
Cá estão já no congelador cinco quilos bem  pesados....

Dei um saco de super mercado cheio a cada uma de duas amigas, o que equivale a mais uns quatro quilos, mais ou menos....

Entretanto esta foto mostra a diferença das favas já criadas e umas favas pequeninas que apanhei para provar...

Desde pequena que ouvia a minha mãe dizer que a minha avó só comia favas, desde Abril até Junho, ora o ditado diz que favas, Maio as dá Maio as leva...
 Então? a minha avó começava a comer favas quando elas eram assim pequeninas, como o feijão verde, eu nunca tinha comido, estava curiosa e posso dizer que são uma delicia, tenras, saborosas e muito agradáveis.

Lavei-as, abri-as ao meio e cozi-as, como com o feijão verde, depois salteei com azeite e rama de alho picada....uma delicia mesmo, para o ano que vem já há mais uma maneira para comer favas...


8 comentários:

  1. Boa tarde.
    A minha terra está sequíssima, também. E até há bem pouco não se podia cavar com tanta água.
    As favas são fantásticas, já as tive em grande quantidade e sem grande trabalho, são pouco exigentes.

    ResponderEliminar
  2. lindas favas...e a terra dura é que é uma chatice porque custa muito cavá-la, mesmo assim, bem que preferia ter que a cavar do que não a ter, este ano tive que as comprar mas, mesmo assim, estavam uma delícia com um bocadinho de toucinho e meia moira de lamego!

    ResponderEliminar
  3. Me gustan mucho las habas. Tienes ua cosecha preciosa, felicidades!!! Un abrazo

    ResponderEliminar
  4. Lindas, essas favas! Gostei também dessa receita simples para as cozinhar, de certeza que ficaram boas. Hei-de experimentar!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Por aqui estou "farto" de descascar favas (são do meu padrasto) mas também ganhei uma grade delas!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Brrr favas não.
    Detesto favas até nem do cheiro eu gosto.
    no quintal da minha mãe tambem já se apanharam muitas,
    boas colheitas.

    ResponderEliminar
  7. Para quem tem favas próprias (não tenha que comprar ...) aqui vai outra receita.
    Colha as favas quando estão ainda bem tenras, aí com 15 cms , lave bem e cote como se fosse caldo verde ( pode ser um niquinho mais largo...).
    Coza em vapor.
    Deixe arrefecer e esprema para tirar quase toda a água.
    Num tacho ponha azeite (seja generosa) e frite uns dentes de alho.
    Junte as favas espremidas e vá cozendo no azeite. Não tenha pena do tempo que gasta e demore uns bons minutos nisso. Depois junte uma colher de sopa de farinha de trigo e volte a mexer tudo até cozer a farinha ( se souber a farinha crua é desagradável).
    Junte vinagre , vá provando e juntando até estar como gosta.
    Bata 2 ovos bem batidos e junte ao preparado. Envolva bem.
    Tire do lume e coma. Quem gosta de esparregado e de favas adora isto...
    m amelia

    ResponderEliminar
  8. adoro favas. mas só gosto quando estão no início (muito tenras e pequeninas. Estr ano vou semear a ver o que dá.

    ResponderEliminar