VAMOS REDUZIR A NOSSA PEGADA HUMANA!..........
VAMOS COMER OS PRODUTOS SÓ NA ÉPOCA EM QUE SÃO PRODUZIDOS !..............................................
VAMOS TODOS SEPARAR O LIXO E FAZER A RECICLAGEM!

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A estufa

O Jozéf andava sempre a dizer que me havia de comprar uma estufa, eu reclamava e dizia que não era preciso, que em Portugal não faz assim tanto frio e tal!... Pronto lá me convenceu a comprar a estufa..
 Não sei que diga, preciso é que me digam, não sei que fazer nem como fazer, não encontro nada na net que me ajude.
Ontem alguém me disse:
 - Segue o teu instinto, se tens calor abre, se tens frio fecha, se vires que não cresce arranca e planta outro, vai fazendo como achares melhor... a estufa é só para proteger das geadas,
 Pronto é isso. É isso?... É isso que estou a fazer; semeei cebolo e coentros no ultimo minguante de Outubro, na caixa semeei novidades que trouxe da Hungria; courgetes, pepinos de várias qualidades, pimentos, cebolas, cenoura branca que não nasceu (eu acho)
 Já transplantei algumas mas, está tudo muito enfezado, a minha tia até veio com amónio e andou a espalhar sem o meu consentimento... vamos ver o que vai acontecer... estou pouco convencida com a estufa
 Ontem como já estamos no minguante semeei feijão para comer verde, um canteiro de brócolos (semente minha) arranquei uma série de tomateiros que estavam estragados e plantei das novas plantinhas, o espaço ao meio ainda não sei o que vou por lá
Parece mentira mas é verdade ainda tenho feijão verde, semeei já tarde, depois do verão e tem dado muito e ainda está a dar, quase todos os dias apanho, é tão bom!

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Preguiça para tudo

Desde que vim viver para cá, desde que fiquei desempregada, nunca mais li, nem escrevi, nem fiz aquelas coisas que sempre me deram prazer...
 A minha vida agora é o quintal e os animais; as galinhas estão boas, têm dado muitos ovos e tal mas, os coelhos nada. Em Agosto a ninhada de dez que já estavam grandes, de um dia para o outro morreram todos, agora tinha outra de sete, já estavam retirados da mãe, a comer como umas trituradoras, lindos!...enfim!..
 ... Não dá! deu-me uma tristeza.
Na segunda feira estava de chuva, recusei-me a ir à capoeira para ver o que se passava, já tinha tirado dois no dia anterior... fiquei em casa, peguei neste livro que já tinha começado a ler por varias vezes e não parei até acabar.
Soube bem estar aqui no quentinho agarrada à leitura o dia inteiro, mal parei para comer.
Já está outro na calha mas, agora a ver se me dedico aos presentes para as os netos, é que já vem aí o Natal e eu ainda nem tenho ideias do que fazer...

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Azeitonas e bolinho

Deram-me azeitonas!.. Não são muitas mas, para nós chegam bem.
 ...são 10 dias em água com; sal, tomilho ou pimenteira, casca de laranja e louro. Muda-se a água e os temperos todos os dias, vamos ver como vai correr.
 - Ó tia dá boliiiinho!?
-Ó tia dá pão-por-deus!?
Era o que se ouvia no dia 1 de Novembro pelas ruas da aldeia, logo pela manhã, lá íamos nós com as saquinhas de pano, pedir de porta em porta, nem dormíamos tal era a agitação.
Mas tudo muda, o mundo é composto de mudança, agora o que reina é a noite das bruxas, enfim!...
Eu continuo agarrada às tradições, fiz as merendeirinhas doces como lhe chamamos por cá

Este ano fiz com batata doce, cenoura, frutos secos e polvilhadas com sementes de sésamo e de papoila
Estão muito boas, agora é esperar que apareçam as crianças

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Farinheiras

Por aqui houve matança do porco, para mim vieram cerca de 30kg de carne a eito, como se diz por cá. Assim veio carne da cabeça, das patas, entrecosto, febras, costeletas e carne gorda, depois de fazer torresmos e couratos. Ainda deu muita gordura, ai pensei em fazer farinheiras e a coisa correu bem!
 Fui à net mas não há muitas receitas, nem muito claras mas, deu para o gasto.
Estão provadas e aprovadas

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Colheitas de Outono e não só

O Outono está bonito, choveu sim mas, não deu para estragar nada, continuo a colher tomates, alfaces, muita couve e favas.
 Olha o espanto! favas?....
  Então mas as favas não são só em Maio?
 Parece que não, foi pena ter semeado poucas, só para fazer a experiência e que resultou lindamente
um tomate com 700g

 Todos os dias me levanto cedo (não consigo dormir mais de 6h) e vou para o quintal colher caracóis, lesmas e outras pragas que encontre... Coloco todo dentro de um garrafão de plástico, para não correr o risco de eles voltarem.
vista das ultimas plantações; brócolos, couve silveirinha, um canteiro de cheróvias, alfaces e couve de nabo

Cá estão; caracóis e lesmas, é uma trabalheira mas dá para ir controlando assim sem produtos químicos...

 Aqui tive alfaces que já estão quase a acabar, tenho couve portuguesa e galega, e feijão do tarde mas não sei se dará alguma coisa...
Os pimentos continuam cheios de flor e a dar pimentos

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Outono é época de fazer compotas

 Mais uma quantidade enorme de tomates que se iam estragar, não, nem pensar em estragar...
... fiz uma fogueira e toca de arranjar os tomates para por na panela.
Levei quase o dia todo porque tive que fazer vários intervalos mas, finalmente ficou pronto e quase a custo zero; os tomates foram oferecidos e feito assim no lume só o açúcar custou dinheiro. 
Cá estão os frasquinhos já prontinhos e está muito bom!


sábado, 8 de outubro de 2016

Época de fartura

Nesta altura há muita fartura, desde figos, castanhas, maçãs, pêras, tomate, só os pimentos e os marmelos são do meu quintal, o resto foi tudo ofertas...
 Ontem foi dia de fazer a marmelada, seguidamente será o doce de tomate, também já fiz molho de tomate com manjericão e tenho feito toneladas de tarte de maçã...
 É difícil controlar tanta fartura, o segredo é tentar aproveitar o máximo!

 Pimentos e tomate vão para a arca congeladora, cortadinhos em pedaços prontos para ir para o tacho...

...por aqui há muita coisa que não é comercializavel mas, que é muito boa, não desperdiço nada.
Molhos, doces ou na arca, tudo, tudo é utilizado e aproveitado