VAMOS REDUZIR A NOSSA PEGADA HUMANA!..........
VAMOS COMER OS PRODUTOS SÓ NA ÉPOCA EM QUE SÃO PRODUZIDOS !..............................................
VAMOS TODOS SEPARAR O LIXO E FAZER A RECICLAGEM!

segunda-feira, 20 de março de 2017

Agricultura sintrópica parte 2

Inspirada pelo Sr Ernest Gotsch continuo com as minhas experiências.
Estou muito confiante que esta ideia possa resultar. Com todas as pesquisas que fiz não encontrei nada em portugal mas, acho que seguindo estes ensinamentos, possa fazer com as nossas árvores nativas; marmeleiro, nespereira, ameixoeira, figueira, plantas e hortaliças uma verdadeira sintropia..



Na 1ª fase, plantei arbustos de marmeleiro e gogi juntamente com sementes de feijão preto, abobora, milho e espargos, só para ajudar a germinação, nos intervalos coloquei troncos de couves galega e outros troncos das sobras das podas. Seguidamente vou cobrir tudo com mato e plantar hortaliças a ver

Numa 2ª fase, onde já havia couve galega, coloquei nos intervalos bastante mato, (ervas daninhas que ceifei), aí plantei; courgettes, pepinos, beringela e tomates


Na parte mais antiga começada no outono, plantei arbustos de marmeleiro e Gogi aos quais vou colocando sempre mais mato para manter tudo fresco e bem isolado, as sementinhas vêm todas a furar



                                                                    Aqui a 2ª fase

Aqui a parte mais antiga do outono

  ....Onde as plantinhas vêm a furar muito tímidas mas, confiantes
As fotos não transmitem uma ideia fiel do que se está a passar neste quintal, no futuro veremos melhor

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Agricultura sintrópica Parte 1

 No fundo do quintal há um espaço que nunca consegui fazer lá nada. 
No inverno fica encharcado tipo pântano e no Verão fica seca com rachas e dura impossível de trabalhar. aquele espaço ficou muito fundo devido ao uso dos tractores durante anos... não sabia o que fazer, achava que estava muito funda mas não tinha uma solução.
No Outono, ainda estava tudo muito seco e não havia nada que eu conseguisse fazer ali.
Peguei em ramos de pinheiro e fiz uma espécie de parede mesmo na linha de separação do meu quintal e dos quintais da minha e irmã e do vizinho. a partir dessa linha cobri todo o solo que eu já sabia que ia ficar muito mole assim que chovesse
No inicio do inverno espalhei sementes de forma aleatória, nem sabia muito bem se iria resultar ou não, eu só queria tentar elevar o terreno para não ficar tão encharcado e fixar todos os ramos que espalhei. Há dias ouvi uma palavra que me deixou de orelhas em pé, fui pesquisar e parece que sem querer tinha iniciado uma técnica já com mais de trinta anos mas, que para mim é novidade, Agricultura sintrópica 
                                                 
 Hoje voltei lá para continuar, plantei alguns arbustos para dar inicio a uma sebe e junto como manda a tal técnica, semeei feijão preto, sementes de abóboras e mais algumas sementes, todas misturadas....
 Entretanto dei por mim a pisar as sementes que tinha espalhado anteriormente, tremoços, favas, grão e couves, está tudo a furar os ramos e a crescer muito bonitas a pesar de a terra estar muito mole por baixo...


Do que pesquisei, quase tudo é brasileiro e em terrenos que estavam muito degradados, devido ao uso de fertilizantes e pesticidas, aqui não será o caso mas, a verdade é que ali nada se tem dado...
Veremos se resulta, eu vou mostrando a minha experiência.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A Primavera já chegou ao quintal

A Primavera já chegou ao quintal, este damasqueiro que no ano passado não deu nada, está assim...
 ... Lindo e com tanta flor alguma coisa há-de dar!
 Os alhos semeados em Dezembro e Janeiro...
 ... e aqui os do Entrudo, para ter alho cabeçudo, veremos!
 Há também vários canteiros de couve Portuguesa, rabanetes e cenouras.
Aqui a primeira experiência de consorciação. Couve intervalada com feijão preto, (sim eu sei que é cedo) mas, isto é experiência
Aqui está um exemplo daquilo que quero fazer

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

ECO-MINHOCAS

Acabei de fazer um grande investimento para ter produtos livres de fertilizantes químicos!
Acabou de chegar a encomenda das eco-minhocas

Já as coloquei no ninho, ou seja na cama... Na cama?
- Não, na casa onde vão comer e digerir o nosso lixo orgânico e transforma-lo num rico húmus para cultivar as nossas hortaliças.
                                         
 ... e cá estão já descansadinhas
Aqui pode pesquisar sobre o assunto   http://www.ecominhocas.pt/

     

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Estufa 2

As coisas na estufa parece que estão a começar a dar esperanças, está tudo a crescer devagarinho mas, a crescer
Vista geral

Canteiro das cebolas e coentros

Alho francês
 O alho francês está quase bom para provar!.
Alfaces

Canteiro de brócolos
 ... e os pepinos já estão do tamanho do meu dedo indicador
Pepinos

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A estufa

O Jozéf andava sempre a dizer que me havia de comprar uma estufa, eu reclamava e dizia que não era preciso, que em Portugal não faz assim tanto frio e tal!... Pronto lá me convenceu a comprar a estufa..
 Não sei que diga, preciso é que me digam, não sei que fazer nem como fazer, não encontro nada na net que me ajude.
Ontem alguém me disse:
 - Segue o teu instinto, se tens calor abre, se tens frio fecha, se vires que não cresce arranca e planta outro, vai fazendo como achares melhor... a estufa é só para proteger das geadas,
 Pronto é isso. É isso?... É isso que estou a fazer; semeei cebolo e coentros no ultimo minguante de Outubro, na caixa semeei novidades que trouxe da Hungria; courgetes, pepinos de várias qualidades, pimentos, cebolas, cenoura branca que não nasceu (eu acho)
 Já transplantei algumas mas, está tudo muito enfezado, a minha tia até veio com amónio e andou a espalhar sem o meu consentimento... vamos ver o que vai acontecer... estou pouco convencida com a estufa
 Ontem como já estamos no minguante semeei feijão para comer verde, um canteiro de brócolos (semente minha) arranquei uma série de tomateiros que estavam estragados e plantei das novas plantinhas, o espaço ao meio ainda não sei o que vou por lá
Parece mentira mas é verdade ainda tenho feijão verde, semeei já tarde, depois do verão e tem dado muito e ainda está a dar, quase todos os dias apanho, é tão bom!

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Preguiça para tudo

Desde que vim viver para cá, desde que fiquei desempregada, nunca mais li, nem escrevi, nem fiz aquelas coisas que sempre me deram prazer...
 A minha vida agora é o quintal e os animais; as galinhas estão boas, têm dado muitos ovos e tal mas, os coelhos nada. Em Agosto a ninhada de dez que já estavam grandes, de um dia para o outro morreram todos, agora tinha outra de sete, já estavam retirados da mãe, a comer como umas trituradoras, lindos!...enfim!..
 ... Não dá! deu-me uma tristeza.
Na segunda feira estava de chuva, recusei-me a ir à capoeira para ver o que se passava, já tinha tirado dois no dia anterior... fiquei em casa, peguei neste livro que já tinha começado a ler por varias vezes e não parei até acabar.
Soube bem estar aqui no quentinho agarrada à leitura o dia inteiro, mal parei para comer.
Já está outro na calha mas, agora a ver se me dedico aos presentes para as os netos, é que já vem aí o Natal e eu ainda nem tenho ideias do que fazer...